Psicologia

A Fale Connosco disponibiliza o serviço de psicologia em consultórios, escolas e ao domicílio na zona da Grande Lisboa para pessoas de diferentes idades: bebés, crianças, adolescentes, adultos e idosos.

Numa primeira abordagem, o psicólogo clínico faz o diagnóstico do problema, trabalhando posteriormente com o paciente um conjunto de competências que lhe permitem alterar comportamentos e assegurar bem-estar físico, psíquico e emocional.

De referir que todas as nossas consultas de psicologia têm sempre por base o estabelecimento de uma ligação de empatia e de aceitação, proporcionando à pessoa um espaço de partilha verdadeiramente seguro.

Todo o processo terapêutico está devidamente documentado num dossiê, que é disponibilizado numa plataforma online no sentido de poder ser consultado pela própria pessoa ou pelos familiares envolvidos.

Se pretende mais informações sobre consultas de psicologia (com possibilidade de abordagem multidisciplinar a nível de terapia da fala, terapia ocupacional e fisioterapia), não hesite em entrar em contacto com a Fale Connosco. A nossa equipa tem total disponibilidade para si e para os seus.

Uma relação terapêutica saudável aliada a estratégias facilitadoras de mudança são, de facto, os principais componentes de uma correta intervenção psicológica.

Quando agendar uma consulta de psicologia?

É aconselhado marcar uma consulta de psicologia quando estamos na presença de:

No entanto, é de realçar que nem sempre procurar o psicólogo é sinónimo de ter um “problema”, de incapacidade ou fraqueza, mas antes uma opção que denota um enorme autoconhecimento e sentido de responsabilidade.
Nestes casos, este profissional pode ser um elemento de extrema importância para ajudar o paciente a tomar decisões mais complexas e conscientes, ou, então, para trabalhar ferramentas cognitivas e emocionais que podem fazer a diferença a nível pessoal, social e profissional.

Psicologia da criança e do adolescente


Programas de psicologia infantil

A Fale Connosco criou programas de psicologia infantil específicos para ajudar crianças e jovens a lidarem com inúmeros problemas que podem ter repercussões graves no presente e no futuro a nível emocional, cognitivo, físico e psíquico.
1Psicologia no luto: “Ajuda-me a dizer adeus”
A morte de um ente querido, enquanto perda física e definitiva, é um acontecimento profundamente desorganizador a nível emocional, tendo muitas vezes consequências profundas e difíceis de gerir. Neste sentido, a Fale Connosco criou o programa “Ajuda-me a dizer adeus”, para ajudar crianças e jovens a conseguirem enfrentar de uma forma mais positiva, tranquila e equilibrada um processo de luto. Na prática, este trabalho passa por auxiliar os cuidadores na comunicação da perda, determinar a importância dos rituais de despedida, facilitar a expressão emocional por parte dos menores, desenvolver estratégias para lidar com a saudade, e construir sonhos e aspirações positivas para o futuro.
2Psicologia para problemas de comportamento: “SOS Pestinha”
O programa SOS Pestinha destina-se a crianças e jovens que apresentem alterações de comportamento no que diz respeito a: hiperatividade e défice de atenção motricidade e perceção e oposição e perturbação da conduta. Os objetivos da nossa intervenção visam aumentar o nível de autocontrolo, potenciar competências de gestão de conflitos e desenvolver aptidões de resolução de problemas.
3Psicologia no divórcio: “RE-UNIR”
O divórcio não determina a dissolução do núcleo familiar, no entanto, promove alterações nas rotinas e uma redefinição de papéis e de funções que podem causar ansiedade e preocupação nas crianças e jovens. Para que o bem-estar e a estabilidade emocional dos menores sejam asseguradas nesta transição, o programa RE-UNIR aconselha os pais sobre como comunicar a decisão da separação conjugal e promove ainda a aceitação e o desenvolvimento de estratégias de resiliência por parte dos filhos.
4Psicologia na adopção: “Antes, durante e depois”
Com a adoção inicia-se a caminhada da parentalidade, um processo recheado de descobertas. A construção do conceito de núcleo familiar, no qual se conjugam identidades e histórias, é um desafio à edificação do sentido de NÓS.  Por isso, temos como objetivo dotar os pais de ferramentas que lhes permitam enfrentar receios, dúvidas e dificuldades; implementar estratégias que favoreçam laços de pertença; intervir com os filhos biológicos do casal (caso haja), potenciando uma adaptação e transição positivas.
5Psicologia nas perturbações emocionais: “SENTIR”
É uma realidade que as perturbações emocionais têm uma incidência cada vez maior em crianças e jovens, provocando um sofrimento e um mal-estar psíquico com consequências muitas vezes traumáticas para o menor e para a própria família. Deste campo fazem parte doenças como: perturbações da ansiedade (fobias, ansiedade de separação, ansiedade social, perturbação de pânico, perturbação obsessivo-compulsiva), perturbações do humor (depressão) e perturbações psicossomáticas. Os objetivos do programa Sentir visam: potenciar competências de diferenciação e expressão emocional, desenvolver recursos adaptativos para enfrentar emoções negativas, permitir a identificação e desafio de crenças desadaptativas e promover a construção de uma autoestima positiva.
6Psicologia nas perturbações do desenvolvimento: “Ser único e especial”
As perturbações do desenvolvimento infantil são patologias crónicas com um impacto muito significativo na vida das crianças e dos seus cuidadores, pois induzem um atraso na aquisição de competências a vários níveis: sensorial, cognitivo, psicomotor, sócio-emocional, de comunicação e linguagem. Desta área fazem parte situações como: as deficiências motoras (nomeadamente paralisia cerebral), os défices cognitivos e as perturbações do espetro do autismo. O programa “Ser único e especial” tem como objetivo ajudar os indivíduos a terem mais capacidades, com vista a uma maior autonomia e promoção da qualidade de vida.

Psicologia escolar

A psicologia escolar é uma área de extrema importância, pois uma atuação numa fase inicial pode ser decisiva para o presente e para o futuro de muitas crianças e adolescentes. A este nível, as profissionais da Fale Connosco, devidamente formadas e com experiência comprovada, intervêm, de forma personalizada, em três situações distintas:
1 Dificuldades de aprendizagem
As dificuldades de aprendizagem específicas são desordens de origem neurobiológica que se traduzem habitualmente em problemas de leitura, escrita, organização e processamento da informação, raciocínio e cálculo mental. Após uma avaliação cuidada, a intervenção do psicólogo escolar prende-se com um plano individual de reeducação pedagógica, tendo sempre em vista a otimização dos níveis de autoestima e autoconfiança da criança ou jovem, bem como uma melhoria da sua performance.
2Orientação escolar e vocacional
Para um adolescente, escolher um percurso académico e laboral, especialmente no 9.º e no 12.º anos, nem sempre é tarefa fácil, sobretudo quando existem múltiplas alternativas. Nestes casos, a intervenção de um psicólogo escolar é decisiva, pois este profissional possui instrumentos e técnicas que permitem aos jovens descobrirem interesses, aptidões e características de personalidade que lhes permitem tomar uma decisão importante mais acertada e responsável.
3Mediação escolar
A mediação escolar destina-se aos estabelecimentos de ensino que pretendam um acompanhamento de um psicólogo para fazer a ponte entre a escola e a família, através de contacto telefónico ou da presença em reuniões no estabelecimento de ensino.

Psicologia do adulto e do idoso

A consulta da psicologia aplicada a adultos e a idosos é especialmente importante quando se verificam desequilíbrios a nível de comportamento físico e psíquico que podem comprometer o bem-estar da pessoa, da família e até da própria comunidade com quem interagem habitualmente.

Desta forma, esteja especialmente atento a sintomas frequentes como: irritabilidade, perturbações de sono, tristeza, desânimo, apatia, oscilações de humor, tremuras, cansaço, alteração de peso significativa, isolamento, ansiedade, entre outros.

Na maioria dos casos, estes indícios, quando detetados no início e com um acompanhamento profissional adequado, dizem respeito a patologias relativamente fáceis de resolver e evitam situações mais graves como depressões profundas, ataques de pânico frequentes e até mesmo tentativas de suicídio.

A par disso, um psicólogo clínico também pode ajudar adultos e idosos a lidarem com doenças graves, limitações físicas e cognitivas (devido a cirurgias, à idade, a doenças degenerativas, a tromboses...).

Para mais informações, contacte-nos 917 770 062


Caso pretenda marcar uma consulta, envie-nos o seu pedido