Crescer a Brincar

Terapia Ocupacional Pediátrica
29/04/2017
O meu filho é pequeno demais para brincar?
29/04/2017

Artigo Publicado no Portal Barrigas de Amor (exclusivo)

Autor: Terapeuta Ocupacional Margarida Sabino

O Brincar é e deverá ser a ocupação/actividade principal da criança. A brincadeira é muito mais do que diversão, é no fundo a melhor ferramenta de aprendizagem do mundo e de si mesmo que o seu filho possui.

É a partir da brincadeira que ele começa a adquirir e desenvolver as suas competências e isto acontece desde que nasce. Ir buscar a bola colorida que se encontra no fundo da sala pode ser a motivação que faz com que o bebé arrisque os seus primeiros passinhos que o permitem chegar até ela. É ao brincar às mães e aos pais que as crianças começam a perceber os papéis sociais,…

Atualmente há um maior reconhecimento da importância do brincar. Ainda assim, verificamos que as crianças têm cada vez menos tempo para brincar e que as brincadeiras são cada vez mais sedentárias. O tempo e o espaço para brincar dá oportunidade para a criança:

– Desenvolver as competências fisicas e de linguagem;
– Aprender a cuidar dos outros;
– Começar a tomar decisões, fazer escolhas;
– Interagir com o outro (fazer amigos);
– Aumentar a sua autoconfiança;
– Desenvolver a autonomia e independência;
– Desenvolver a criatividade e imaginação…

Existem dois tipos de brincar (ou de jogo), o brincar livre e o brincar estruturado. O brincar livre é o brincar espontâneo, aquele que é conduzido pelo interesse da criança. Este brincar é o mais importante, principalmente para as crianças mais pequenas. O Brincar estruturado é o que ocorre num tempo e local especifico tal como aulas de natação, teatro, etc e em que as crianças mais velhas habitualmente se envolvem.

Com o crescimento a maneira como o seu filho brinca vai mudando, passa a envolver-se em brincadeiras mais exigentes, começa a brincar interativamente com outras crianças em vez de brincar sozinho ou ao lado dos outros, começa a envolver-se mais no brincar estruturado (ainda que o livre deva sempre ser estimulado!).

É importante que haja tempo para as crianças brincarem, que esse brincar seja variado, que envolva o movimento e a criatividade e a exploração dos sentidos…e que possa ser partilhado com os pais. E o brincar não se restringe apenas ao momento de “brincar”. Todas as tarefas do dia-a-dia podem ser uma forma do seu filho brincar (pôr a mesa, arrumar o quarto, etc), se assim for potenciará o desenvolvimento da autonomia do seu filho de forma lúdica!

Em seguida deixo algumas ideias para que possa brincar com o seu filho:

Bebés

Use objectos de diferentes tamanhos e texturas: Estes objectos permitem desenvolver a capacidade de agarrar e a exploração do sentido táctil (importantíssimo, por exemplo, para o desenvolvimento da consciência corporal).

Crianças

Use fantoches, e construa um verdadeiro teatro para que o seu filho possa fazer as representações.

Crianças no pré-escolar

Proporcione actividades desafiantes que envolvam pular, trepar, correr, ultrapassar obstáctulos ao ar livre ou em casa.

Crianças em idade escolar

Faça experiências (ex. flubber caseiro) e/ou construções (ex. torre de paus de gelado).

O brincar é uma parte essencial da vida e vital na infância promovendo o desenvolvimento social, emocional, intelectual e fisico! Incentive o seu filho a brincar e junte-se a ele na diversão da brincadeira!