Ao colo dos avós

O meu Natal…
30/04/2017
O sono das crianças (e dos pais!)
30/04/2017

Artigo publicado no Portal Barrigas de Amor

Autores: Psicólogas Sandra Alves, Catarina Carreto e Carla Pereira

Ao longo do tempo as relações entre avós e netos têm sido, em simultâneo, alvo de estudo e controvérsia. Qual o papel dos avós na vida dos netos? Podemos encará-los como segundos pais? Amigos? Ou quando sentem ter falhado nos seus relacionamentos com os filhos, uma segunda oportunidade para fazer a diferença?

O que é ser Avô?

O autor Kivnick (1982) identifica cinco funções educativas dos avós:

– Promover o Desenvolvimento dos netos.
– Ser Fonte de Sabedoria, valores e cultura (lições de vida).
– Ser Conselheiro.
– Segunda Oportunidade: Reviver experiências educativas anteriores, sendo simplesmente avós.
– Mimar (o que não é sinónimo de deseducar ou “estragar” os netos, mas de educar com afecto).

Qual é o papel do Avô na Sociedade?

– Formal – Seguem papéis próprios e esperados, deixam as funções parentais para o pai e para a mãe; têm cuidado em não oferecer conselhos não solicitados;
– Divertido – Veem os netos como fonte de prazer e fazem-lhes todas as vontades;
– Substituto – Assumem deveres parentais para ajudar os pais, é um papel usualmente atribuído à avó;
– Autoritário – Mantêm o poder sobre toda a família; assumem um papel autoritário;
– Distante – Aparecem na vida das crianças em ocasiões de rituais familiares.

(Neugarten, 1964)

Como é que os Netos veem os Avós?…

No quotidiano da relação,  os papéis mais apreciados pelos netos são  (Kornhaber, 1996):

– Contador de histórias  (como um livro vivo de histórias, dão aos netos uma ligação com o passado);
– Professor  (ensina o que sabe aos netos);
– Mentor (mais do que transmitir competências, incendeiam a ambição e imaginação);
– Estudante (aprendem e são inspirados pelos netos);
– Companheiro  (participa nas brincadeiras dos netos);
– Herói  (alguém com coragem e força: “o meu avô é capaz de…”);
– Cuidador;
– Mágico (os avós têm poderes mágicos que resolvem todos os problemas dos netos e têm o poder de satisfazer os seus desejos).

Perceção dos Netos acerca dos Avós ao longo do desenvolvimento

4/5 anos: Veem os avôs como aqueles que satisfazem as suas vontades e desejos.
8/9 anos: Apreciam estar com os avôs, gostam de partilhar com eles momentos divertidos.
A partir dos 11 anos: Devido à idade existe um maior distanciamento em relação aos avós, mas estes continuam a ser um modelo de referência.

Kahana & Kahana (1970)

Como ser um Avô Fantástico?

– Passar tempo de qualidade com os seus netos (ir ao parque, ao cinema, ao teatro…);
– Criar momentos em conjunto para conversar acerca dos seus interesses, amigos, preocupações e sonhos;
– Contar histórias de como era o “antigamente”;
– Explorar com os netos a história e constituição da família;
– Mostrar disponibilidade para ouvir os seus netos;
– Conhecer a realidade dos netos (estar atento às novas tecnologias e estilos de vida dos netos);
– Ajudar os netos nas tarefas escolares;
– Participar nas suas rotinas e tarefas diárias (levar ou ir buscar à escola, levar às atividades extracurriculares…);
– Elogiar;
– Estabelecer regras e limites;
– Ser um modelo (contar a sua experiência, passar valores importantes aos mais novos);
– Brincar, brincar, brincar!

E quando estamos longe?

1. Tire partido das novas tecnologias e estimule a partilha de fotografias ou vídeos online (utilização do skype, facebook…).
2. Faça com que as crianças passem «tempo de qualidade» sempre que estão em casa dos avós.
3. Reúna com frequência uma fotografia, uma folha de árvore ou algo interessante do interesse do seu neto. Junte uma história e envie aos netos para colecionarem num diário.
4. Faça uso do telefone ou telemóvel para comunicar com os seus netos.

“OS AVÓS SÃO MÁGICOS, INDEPENDENTEMENTE DO TEMPO, ELES TRAZEM DE VOLTA OS SABORES DA INFÂNCIA”
RAQUEL PIFFER

Image courtesy of photostock / FreeDigitalPhotos.net