A evolução da linguagem dos 2 aos 6 anos

Disfunção da ATM: um problema com solução
29/04/2017
A doença de Parkinson
29/04/2017

Autor: Terapeuta da Fala Rita Costa

Enquanto pais queremos perceber se o nosso filho se encontra dentro do que é expectável na sua faixa etária e como podemos estimulá-lo. São frequentes preocupações como o meu filho troca muitas sílabas/sons nas palavras, as outras pessoas não o conseguem perceber… Pois bem, é certo que cada criança tem o seu ritmo de desenvolvimento que deve ser respeitado, no entanto podemos e devemos estar atentos, conhecer mais sobre o percurso normal de desenvolvimento e saber como estimular da melhor forma em cada etapa.

Se houver dúvidas, fale com o seu médico de família, com o seu pediatra e não deixe de consultar um terapeuta da fala, estes são os profissionais a quem deve recorrer para que sejam efetuados os despistes necessários e para que, em caso de necessidade, a intervenção seja o mais precoce possível.

2-3 anos

Características

– Brinca ao faz de conta, por exemplo dar de comer a um boneco.
– “Idade dos porquês”.
– Diz o nome e a idade.
– Canta músicas simples e faz os gestos.
– Grande expansão de vocabulário.
– Nomeia e diz para que servem objetos comuns.
– Identifica imagens de ações.
– Responde a perguntas simples Quem? Onde? O quê?
– Identifica grande, pequeno e muito.
– Produz frases com 4 palavras (ex.: Eu quero um gato!; Hoje vou à escola!; Eu gosto de gelado!) e já começa a produzir frases coordenadas (ex.: “Eu quero um gato e um cão.”).
– Utiliza predominantemente substantivos mas também já utiliza verbos, adjetivos, determinantes, pronomes pessoais, alguns advérbios e preposições.
– Já começa a fazer a variação em género e número.

Atividades

– Reserve tempo para ouvir a criança e responder-lhe.
– Expanda os seus enunciados, por exemplo se a criança disser “comer”, diga “Vamos comer a sopa”.
– Envolva a criança nas atividades do dia-a-dia.
– Explore os brinquedos e os objetos do dia-a-dia com a criança: nome, características, para que servem.
– Explore livros.
– Façam jogos em que cada um joga na sua vez (lotos de imagens, de identificação de sons, de associação de pares, cores…)
– Se a criança ainda usa o biberão e/ou a chupeta, encoraje-a a deixar de usar!

Sinais de Alerta

– Só produz palavras simples.
– Não junta 2 palavras em frases simples (ex.: “dá pão”).
– Não responde a perguntas fechadas sim/não.
– Não aponta para partes do corpo a pedido.
– Não executa uma ordem simples.

3-4 anos

Características

– Utiliza habitualmente uma linguagem compreensível para desconhecidos.
– Diz “eu” quando se refere a si.
– Compreende perguntas com os pronomes Porquê? Quanto? Como?
– Compreende os locativos: à frente, atrás, dentro, fora.
– Descreve acontecimentos do dia-a-dia.
– Conta pequenas histórias com apoio de imagens.

Atividades

– Converse diariamente com a criança.
– Deixe-a realizar atividades adequadas à sua idade e que desenvolvam a sua independência.
– Leia histórias em conjunto, deixe-a ajudar a contar a história e peça no final que conte a história para si.

Sinais de Alerta

– Utiliza um discurso ininteligível para estranhos.
– Utiliza mais os gestos que as palavras.
– Não executa ordens de duas ideias.
– Não responde a perguntas: O que é? Onde?
– Não faz trocas de turnos num diálogo.
– Fala só sobre um tópico específico.

4-5 anos

Características

– Exprime-se de forma fluente.
– Pergunta o significado das palavras.
– Cumprimenta e pede desculpa.
– Fala sobre os seus sentimentos.
– Compreende ordens complexas.
– Usa frases completas.
– Começa a produzir frases subordinadas.
– Fala do passado e do futuro.
– Articula corretamente quase todos os sons.
– Identifica sílabas de palavras di e trissilábicas.
– Faz rimas.

Atividades

– Estimule a imaginação (ex.: teatro de fantoches).
– Cante canções.
– Brinque com a divisão silábica (ex.: dividir as palavras em bocadinhos – sílabas com recurso a palmas).

Sinais de Alerta

– Não comunica com estranhos.
– Não faz diálogos.
– Não descreve acontecimentos do dia-a-dia.
– Não responde a perguntas: O que é? Porquê? Como?
– Omite consoantes finais.
– Troca o /g/ por /d / (ex.: “dato” em vez de “gato”) ou o /k/ por /t/ (ex.: “tão” em vez de “cão”).

5-6 anos

Características

– Participa em discussões de grupo e espera a sua vez para falar.
– Percebe críticas e comentários sobre si.
– Conta histórias complexas.
– Compreende perguntas complexas.
– Compreende os opostos.
– Articula de forma correta praticamente todos os sons da sua língua, pode ter dificuldade em articular palavras com grupos consonânticos.

Atividades

– Explore rimas, lengalengas, trava-línguas em canções e livros.
– Pergunte as sílabas inicias das palavras que aparecem durante um jogo.

Sinais de Alerta

– Não conta histórias nem descreve o seu dia.
– Utiliza frases mal estruturadas.
– Exprime-se de forma pouco fluente.
– Pronuncia mal as palavras.

Bibliografia:

Prevention: Developing Language, disponível em www.cplol.org
Rebelo, Ana e Vital, Ana. Desenvolvimento da linguagem e sinais de alerta: Construção e validação de um folheto informativo. Re(habilitar), nº 2, Edições Colibri, 2006, pp.69-98.
Rigolet, Sylviane A.. Os Três P (Precoce, Progressivo, Positivo): Comunicação e Linguagem para uma Plena Expressão. Porto: Porto Editora, 2000.
Rombert, J. O gato comeu-te a língua. Lisboa: A Esfera dos Livros (2013).
Sim-Sim, Inês. Desenvolvimento da Linguagem. Lisboa: Universidade Aberta, 1998.